Ronaldo

Ronaldo Antônio da Silva, conhecido como Ronaldo Coisa Nossa ou Ronaldo do Opção, nasceu em 15/04/1944, passou sua infância e parte da adolescência no bairro da Lagoinha.

Em sua adolescência Big Ronie, como era conhecido, foi seduzido pelo som dos Beatles e aderiu ao movimento do Rock e do Twist. Aventurou-se primeiro nesses ritmos com o grupo Os Turbulentos do compadre Zizza, que foi o primeiro incentivador, parceiro, arranjador e músico a gravar com Ronaldo, uma vez que no meio dos sambistas não tinha vez.

Desde 1963 trabalhava em um ferro-velho na Rua Rio Grande do Sul. Nessa época teve a influência do som de Jair Rodrigues, Simonal, Jackson do Pandeiro e outros mais, onde passou a compor sambas.

Casou-se em 1968 e foi morar no Caiçara. Na década de 70 gravou 10 composições suas com o grupo Os Turbulentos. Em 1975, colocou-as debaixo do braço e foi ao Rio de Janeiro, reencontrando com Vermelho, Claudinho, Sérgio Magrão, Eli ( o baterista) e Flávio Venturini, velho conhecido e ex-componente da banda Os Turbulentos.

Participou como membro na fundação de algumas escolas de samba como Bem-Te-Vi, Acadêmico das Alterosas e Unidos Guaranis, e hoje é integrante da Velha Guarda do Samba de Belo Horizonte.

Em 1982, Ronaldo e amigos criaram em Belo Horizonte o bloco carnavalesco “É Coisa Nossa”, juntando o útil ao agradável e reivindicaram através do mesmo, benefícios para o bairro Parque Pedro II, hoje Caiçara. O bloco desfilou por três anos, solidificando o pseudônimo do artista no samba da cidade.

Na década de 90, Ronaldo abriu um dos principais redutos do samba em BH, o Bar Del Rangos, mais conhecido como Opção.

Nos últimos anos, Ronaldo vem contribuindo no cenário musical mineiro, cedendo algumas de suas mais de 200 composições há músicos mineiros como: Dóris, Chapéu Panamá e outros mais que já estão na fila.

Em 2007, decidiu colocar algumas de suas composições em dois CDs: “Sob o Signo do Samba” e ”Gotas”, cada um deles com 12 composições, fazendo uma homenagem ao povo negro, à velha guarda e a todos amantes da MPB e que amam o Brasil.

Os CDs em princípio foram gravados no subsolo do bar, onde Ronaldo construiu um estúdio, batizado de Kilombo Coisa Nossa. O álbum foi gravado pelo grupo Essência e convidados.

Em 2012, foi feito o lançamento do documentário “COISA NOSSA”, dirigido por Carlos Canela e produzido por Suzana Markus da Carabina filmes contando a história do grande sambista da velha guarda mineira, Ronaldo Coisa Nossa.

Ronaldo inspira na vida do homem comum para fazer música e acredita no samba como instrumento de luta social.

Condecoração de Mérito Especial

Ronaldo Antônio da Silva (Ronaldo Coisa Nossa), foi agraciado no dia 15 de fevereiro com uma Condecoração por serviços prestados ao samba. Recebemos o Certificado de Mérito Especial pela notável contribuição em prol do Samba em Belo Horizonte. Meu agradecimento a Dóris Samba que me indicou a receber essa homenagem e a Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Secretaria de Administração Regional Municipal Noroeste – Grupo Gestor de Promoção da Igualdade Racial e da Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial.

Diploma de Honra ao Mérito

Ronaldo “Coisa Nossa” recebeu no dia 04/07/2012, o DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO da Câmara Municipal de Belo Horizonte, por indicação do vereador Silvinho Rezende.

Em uma cerimônia presidida pelo vereador Arnaldo Godoy e com a presença de amigos e familiares, Ronaldo recebeu o diploma e o reconhecimento pelo seu trabalho e exemplo de vida.

Os comentários estão encerrados.